Olá! Me chamo Luís e você? Seja muito bem vindo, aqui neste singelo espaço, você encontrará várias histórias e lendas, antigas e atuais da nossa bela Laguna





Foto: Elvis Palma | A tradição da pesca artesanal (Molhes da Barra)

3 de setembro de 2013

05 - Os alto-falantes viraram rádio: nasce a Rádio Difusora de Laguna

Na quinta história, o histórico da Rádio Difusora de Laguna, a mais antiga do sul:
(Atualizado em: 08 de setembro de 2013, 16 de novembro de 2013, 17 de novembro de 2013)
Sede atual da Rádio Difusora de Laguna (Acervo Rádio Difusora de Laguna Sociedade Ltda.)
" Você está na Rádio Difusora de Laguna, ZYJ-767, AM 1160 kHz, 1000 quilowatts de potência, uma emissora da Rede HS " 
Todo dia ouvimos este prefixo em versões diferentes, mais você sabia que a história da ''ZYJ-767'' começa a muito tempo, quando seu prefixo (ou indicativo de chamada) era:
'' ZYH-6 - Rádio Difusora de Laguna Sociedade Limitada, a mais potente do sul! ''
Não espera, o prefixo da rádio não começou como.... Vamos ficar no prefixo, ou na rádio?, então vamos-lá, no ar... digo, digo... Escrito: Rádio Difusora: de auto-falantes á rádio.


Do Serviço de Auto-Falantes Tupã á Rádio Difusora
Entre os anos de 1942 e 1943, depois de passar por rádios do sul, especialmente a PRB-2 Rádio Paranaguá de Paranaguá/PR, chega á Laguna, o Sr. Nelson Alves de Paula Almeida, ou como era conhecido no sul de Santa Catarina pelo seus feitos, Sr. Nelson Almeida.

Mais ao chegar na cidade juliana, já decidido queria criar nessa terra, um veículo para divulgar a cidade, porém encontrou um problema, como viver em Laguna, com poucos recursos que trouxe das 'suas passadas no sul'. Seu primeiro e fiel amigo, Major Pompílio Pereira Bento, então agente do Lloyd Brasileiro, achou uma solução para o seu novo amigo, montou uma leiteira no centro da cidade, e a entregou para Nelson, que com o tempo conseguiu juntar dinheiro, e sobreviver em Laguna.

Continuando com o sonho de Nelson Almeida, após conseguir juntar fundos, conhece Carlos A. Horn, um dos primeiros rádio-técnicos na cidade, também conhece Erotides Guimarães e em 15 de fevereiro de 1943, em Laguna, a sociedade instala algumas cornetas de alto falantes, e criavam o "Serviço de Alto Falantes Tupã", que tocava música e informações para os populares, que passavam nas ruas onde, os alto falantes estavam instalados.

Logotipo Atual da Rádio Difusora
 (Reprodução: Facebook da Difusora)
Ainda em 1943, Nelson Almeida, Erotides Guimarães e Pompílio Pereira Bento, registram no ''Cartório de Registro Cívil - Seção Registro de Tributos e Documentos", uma sociedade denominada "Rádio Tupã Limitada", o objetivo era conseguir o registro da rádio e criar uma estação em Laguna¹
E em 22 de novembro de 1943, surge a Rádio Tupã, transmitindo sem prefixo, as informações e musicas para a região sul, começou-se a luta para registrar e conseguir o prefixo oficial da rádio, más no meio do processo, a sociedade recebe uma informação do governo, onde dizia, que a sociedade era obrigada a mudar de nome pois, no Estado de São Paulo, já existia uma rádio denominada "Tupã". Então começou-se uma pesquisa que mobilizou todo estado, foram enviadas milhares de cartas com nomes para a rádio, a maioria sugeria o nome "Rádio Difusora de Laguna", ficando esse o nome da rádio.

Em 23 de janeiro de 1946, surgem no dial catarinense os sinais da ZYH - 6 Rádio Difusora de Laguna, a emissora foi a primeira do sul do estado, transmitindo seu sinal para todo o sul de Santa Catarina. A Difusora foi o ''estopim'' para o surgimento de outras rádios no sul de Santa Catarina (Eldorado, Tubá e Garibaldi de Laguna...). 

A Difusora iniciou como todas as rádios com suas dificuldades e pioneirismos. Seu primeiro transmissor, era um transmissor cheio de válvulas, a principal era a válvula '813' (também chamada de válvula - mãe), sua programação era interrompida na tarde, e assim vai... Seu alcance inicial ia de Laguna até a Região Carbonífera, passando de Araranguá e chegando a Criciúma, onde anos depois foi instalada uma nova concorrente a Rádio Eldorado, anos depois a Eldorado e a Difusora, fariam parte da Rede HS, e do Grupo Salvaro.

A Mais Poderosa: os primeiros programas e a transmissão do primeiro furo de reportagem

Dakir Polidoro transmite em 1951, o clássico
lagunense ''Flamengo F.C'' e ''Barriga Verde F.C''
(Reprodução: Blog do Valmir Guedes - Laguna)
A Difusora, engatinhava, e em 1946, cria o primeiro programa de criticas politicas, chamado de o ''Picadeiro Político'', o programa criticava a política Sul Catarinense, tanto fez sucesso, que a Rádio fazia briga com o Jornal Correio do Sul de Araranguá.

A Difusora, seguia líder no sul do estado, até que em 1949, um crime bárbaro assustou a cidade de Anita, um importante médico da cidade, o Dr. Santiago, suspeitava que sua companheira estava o traindo, a sufocou na banheira esmaltada de sua residência.
Na hora em que ''explodiu a bomba'', já que Dr. Santiago era uma pessoa influente na sociedade, depois de um longo processo, o médico foi para o banco de réus, Almeida e Horn, montam uma ''sub-estação'', no Fórum da Comarca de Laguna (antiga Câmara Municipal).

A Difusora, pela voz de Nelson Almeida, levou para todo o sul catarinense, as informações do caso violento e inusitado. Nelson, transmitia os debates entre Acusação e Defesa, a emissora demonstrou seu poder pois a quem diga que a força da rádio ''Mais Poderosa'', influenciou no caso, o Dr. João de Oliveira, advogado do Dr. Santiago, saia do fórum dizendo que seu cliente estava: ''absolvido''. Dr. Santiago, saiu da cidade e nunca mais retornou. A partir desse dia, nascia mais um slogan para a Difusora, ''poder de fogo'', que demonstrava que a emissora estava preparada para tudo. Ainda na 'sub-estação da comarca', foram três dias transmitindo o caso diretamente do Fórum, a Difusora, manteve-se ininterruptamente no ar, sem dar o ''descanso'' para a válvula '813' e para o transmissor da rádio, sendo assim a jovem emissora, correu o risco de ficar meses sem emitir sinal, já que caso a válvula queimasse seria difícil achar outra.

Meio-Dia Romântico, nos palcos da Difusora (Acervo de Valmir Guedes Jr.)
Novos donos e um show internacional, os programas e o primeiro gravador de fita
Em 1954, a rádio começa ''a baixar o poder'', seu fundador e seus sócios, transferem a concessão e a emissora para um grupo de políticos ligados ao Partido Social Democrático - PSD, liderados pelo ex-governador Aderbal Ramos.
Ainda nos anos 50, surge um dos programas de maior sucesso da emissora, apresentado por Dakir Polidoro, surgia ''A Hora do Despertador'' que acordava Laguna sempre as 6h00min da manhã.
A Difusora começa a transmitir o carnaval de Laguna, fazendo concorrência com a mais nova emissora de Laguna, a Garibaldi, as duas emissoras entravam no clima carnavalesco e transmitiam o carnaval ''numa boa''.

Em ocasião do IV Centenário de São Paulo, ocorridos em 1954, foi convidada para se apresentar na capital paulista a Orquestra de Espetáculos Cassino de Sevilla, que realizou sua primeira apresentação no Brasil, em 18 de janeiro do mesmo ano, onde depois de se apresentar em São Paulo, o Cassino de Sevilha, seguiu para Montevidéu no Uruguai, onde parou em Laguna, e realizou uma apresentação no Cine Theatro Mussi, a apresentação foi transmitida para o sul pela Difusora, sendo assim a primeira atração internacional a se apresentar no prefixo de uma rádio sulista.

Ainda nos anos 50, a Difusora adquire um gravador de fita, o primeiro entre as rádios do sul, assim já teria uma nova arma contra a Rádio Tubá recém inaugurada na vizinha Tubarão.

A Vida que segue...
A Difusora na copa do mundo de 1970, transmitiu junto a um pool de emissoras de rádio e televisão, sem muita guerra de audiência, uma vez que todas as emissoras unidas gritaram no mesmo dia: ''O BRASIL É TRI-CAMPEÃO DO MUNDO!!!!".
A Difusora, manteria-se na copa, por mais algumas semanas depois de seu encerramento.

Entre os anos de 73 e 75, a Difusora apresentou rádio-teatros e rádio-novelas que fizeram sucesso no sul, porém em 75, chega a Laguna, uma repetidora da TV Coligadas canal 3 de Blumenau, a televisão embora fosse ''nova'' na cidade, ameaça um pouco a 'soberania' da rádio pioneira, uma vez que a televisão mostrava imagens a cores fascinando a população e fazendo com que elas ''esqueçam do rádio''.

Em 1979, a rádio transmite dia e noite as informações do quase acidente ecológico do Malteza S. Nos fins da década de 70, a rádio muda de sede.

Em 1982, a emissora é comprada por Dite Freitas, e passa a transmitir uma programação mais focada em música e futebol regional.

Inicia-se, os anos 90, destinada a criar uma ''nova identidade, sem perder a velha'', a Difusora, lança uma nova logomarca simples, e uma nova programação, a Difusora, começa a se informatizar, e começa a substituir seus LP's pelos CD's. Em 2000, a rádio é adquirida por Henrique Salvaro, presidente do Grupo Salvaro, em 2002, inaugura uma nova sede, e em 2009, cria um portal na internet.
Em 2012, passa a fazer parte da Rede HS de Rádio, uma rede composta pelas rádios Eldorado e Hulha Negra.

A Sede da Difusora, veio abaixo.

FOTOS ANTIGAS
Detalhe da sede da emissora nos anos 20, 
ainda como Cine Glória. 
(Reprodução do projeto ''Imagens de Laguna'')
Prédio da Difusora vem abaixo
(Reprodução Projeto Imagens de Lagunar)
Construído no Século XIX, a primeira sede da rádio funcionava na Praça Floriano Peixoto, inicialmente abrigaria o Cine Glória, mais depois, abrigou o Cine Arajé e Cine Palace, situava-se ao lado de uma loja maçônica e do Clube Blodin. O Prédio abrigou a rádio dos anos 40 aos anos 70. Segundo a lenda que um antigo proprietário do imóvel queria derrubar o prédio, e construir algo novo no local, mais foi informado que pelo motivo do centro ter sido tombado ele não poderia derrubar o prédio, então ele retira as telhas do prédio, e com a ação da chuva, que umedeceu a estrutura de madeira, fazendo o prédio "curvar-se" para a lateral, até que em 1981, o prédio ruiu e veio ao chão. Hoje abriga um restaurante, e o que restou do prédio foi uma parede de tijolos que serviu como muro do restaurante.
Prédio da Difusora vem abaixo
(Reprodução Facebook / Jairo Viana Jr.)
Prédio da Difusora vem abaixo
(Reprodução Facebook / Jairo Viana Jr.)

Existe a curiosidade que, o Sr. Munir Soares, lia um jornalzinho dentro de seu Volkswagen Passat, então ele seguiu em frente, foi só o Seu Munir sair que o prédio veio abaixo.

Curiosidades da Pioneira:
-Numa quarta-feira de cinzas, um locutor e um sonoplasta tocaram uma música de carnaval, Nelson Almeida (dono da rádio), suspendeu por alguns dias os funcionários.
-Dakir Polidoro, apresentou na Rádio Diário da Manhã de Florianópolis, anos depois de sair da Difusora, uma nova versão de ''A Hora do Despertador''. O sucesso na emissora lagunense e na florianopolitana, concedeu a Dakir, duas semanas à frente da prefeitura da capital catarinense

Agradecimentos:
Ao locutor André Luiz, que cedeu dois áudios de prefixos de chamada da Difusora, tenho em meus arquivos, alguns outros áudios da emissora, como trechos de programas e de entrevistas, em breve aqui publicarei.

Bônus:

(Prefixos usados pela Rádio Difusora atualmente (Cedido gentilmente pelo locutor André Luiz))

Notas:
¹ - Na legislação da época, uma rádio só poderia conseguir registro, se fosse bem aceita pela população, e isso poderia levar anos. 

Referências:
Publicações:
*MASSIH, Adalby A. Fatos Fontes e Vultos Históricos de Laguna. 3ª Edição. Laguna. Impressão Artesanal. 2010. 264p.
*SANTOS, Guilherme. Especial - 67 anos de Difusora. Jornal de Laguna. Laguna. 2013. (a matéria pode ser conferida aqui).

Base Eletrônica de Dados:
*MACHADO, Agilmar. Do emblemático Nelson Almeida - 1. (Instituto Caros Ouvintes de Estudos de Mídia). Disponível em <Disponível Aqui
*MACHADO, Agilmar. Do emblemático Nelson Almeida - 2. (Instituto Caros Ouvintes de Estudos de Mídia). Disponível em <Disponível Aqui>
*MACHADO, Agilmar. Do emblemático Nelson Almeida - 3. (Instituto Caros Ouvintes de Estudos de Mídia). Disponível em <Disponível Aqui> .
*RÁDIO DIFUSORA DE LAGUNA. História da Rádio. (Site oficial da Rádio Difusora de Laguna). Disponível em <Disponível Aqui
*SEVERO, Antunes. As pioneiras: Rádio Difusora de Laguna. (Instituto Caros Ouvintes de Estudos de Mídia). Disponível em <Disponível Aqui

0 comentários:

Postar um comentário

Olá, leitor! Tem alguma coisa à dizer?
Seu comentário será sempre bem vindo!
Peço gentilmente que o autor do comentário se identifique.

Copyright © Blog As Mil e Uma Histórias de Laguna | Direitos Reservados à Luís Claudio Joaquim Abreu

Design original: Anders Noren | Editado por LUCLA